No cálculo de revisão do FGTS, pode ocorrer da base de cálculo do crédito JAM que aparece no software do CJ ser menor do que a base de cálculo do extrato do FGTS.

Isso ocorre pois o método de cálculo adotado pelo CJ (o mesmo utilizado pela Justiça Federal), sempre busca o valor do crédito JAM do jeitinho que aparece no extrato da CEF.

Ou seja, ele é importado em sua forma arredondada, igual ao que você vê na coluna valor dos extratos. Olha só esse exemplo pra deixar mais claro:

Formas de apuração do crédito

Abaixo, estão listadas as formas de veriricar a base de cálculo do crédito de JAM:

Metodologia do CJ pra apurar a base de cálculo do crédito JAM:

  • Índice JAM 10/10/2000 - 0,003506

  • Valor crédito JAM em 10/10/2000 = R$ 14,89

  • Base de cálculo do crédito JAM: 14,89/0,003506 = R$ 4.247,00

Outras metodologias pra apurar a base de cálculo do crédito JAM:

  • Saldo anterior: R$ 4.247,46

  • Índice JAM 10/10/2000 - 0,003506

  • Valor crédito JAM em 10/10/2000 = 4.247,46*0,003506 = R$ 14,8915

  • Base de cálculo do crédito JAM: 14,8915/0,003506 = R$ 4.247,46

Como é possível notar, há uma diferença nos arredondamentos.

Isso porque a base de cálculo encontrada no programa do CJ, em algumas competências, é um pouco menor do que o valor apresentado pela CEF na coluna total.

A diferença final entre as metodologias de apuração da base de cálculo do crédito jam são de aproximadamente 0,04%.

O CJ não apura o Crédito JAM com base no saldo anterior, por 5 razões:

1- Nem todos os extratos da caixa tem a coluna total. Logo, nem todos os cálculos poderiam passar por essa análise;

2- Ao apurar o crédito jam pelo saldo da coluna total, não há uniformidade (ou seja, um comportamento regular), o que exige uma análise criteriosa e manual de quem está calculando;

Na imagem acima o saldo da coluna total não trata da linha anterior, como seria o lógico. Nesse caso, é preciso analisar os dados mais antigos, como por exemplo, do crédito jam de 10/09/2000 e 10/10/2000.

3- O próprio extrato fornecido pela Caixa Econômica Federal possui o valor do crédito jam arredondado, e não no seu formato inteiro (com até 3 ou 4 casas decimais);

4- Pelos testes realizados, ao apurar o crédito jam do modo feito pelo CJ (crédito jam/índice jam), sem considerar a coluna saldo, representa uma diferença final nos resultados de aproximadamente 0,04% abaixo do que seria no outro método

5- A Caixa Econômica Federal não impugnaria um cálculo feito com uma base de cálculo um pouco menor do que a dos extratos

Com isso, o CJ consegue resolver todos os pontos sobre a base de cálculo do crédito JAM e deixar tudo mais claro ;)

Encontrou sua resposta?