Neste artigo você vai ver como é tranquilo calcular o salário de benefício de um cliente e sua RMI.

O primeiro passo é criar um cálculo conforme seu desejo, tendo em mente que o CJ abordará a RMI de cada cálculo de forma diferente.

  • Se você selecionou o benefício não-programável, vai ver a RMI apenas da espécie de benefício que escolheu nas configurações iniciais.
  • Se você selecionou os benefícios programáveis, então vai ver o resultado de várias RMIs. Uma para cada espécie de benefício.

Isso permite você ver o que é melhor para o seu cliente e fazer uma análise completa de uma só vez.

Dica: organize os benefícios programáveis, arrastando para cima os benefícios que deseja analisar com mais atenção.

Editando opções do cálculo de RMI

Quando você está na tela 2 R.M.I., o valor da RMI foi calculado usando as configurações padrão. 

Normalmente você não precisa alterar essas opções avançadas. O CJ já vem com as opções mais adequadas marcadas para cada espécie. Altere elas se quiser testar alguma tese diferente ou fazer simulações.

Veja essas configurações, localizando a espécie de benefício que deseja alterar, e após clique em Expandir e depois em Editar:

Faça as alterações e clique em Salvar. As mudanças que você fizer vão valer apenas para o cálculo de RMI desta espécie que você alterou.

Aposentadoria de professor sem fator previdenciário

No tópico anterior você já viu como editar as opções avançadas do cálculo de RMI e é da mesma forma que você pode retirar o fator previdenciário do cálculo da RMI da aposentadoria por professor, para calcular essa tese do afastamento do fator previdenciário para aposentadoria do professor.

Clique em Editar, desmarque a opção Aplicar o fator previdenciário e clique em Salvar.

Pronto, você já vai ver o cálculo sem o fator.

Relatórios do cálculo de RMI

Na aba 2 R.M.I., você vai notar que cada card de RMI tem no canto inferior direito um botão Exportar relatório, como esse:

Você poderá escolher o relatório em PDF ou XLSX. Após, clique em Exportar, e veja em detalhes o cálculo da RMI.

Preenchendo os salários de contribuição

Na seção 2 R.M.I. é possível preencher os salários de contribuição do cliente para calcular a RMI.

Obs: O programa separa nesta seção os salários de contribuição e depois de preenchidos permite ver todas as operações realizadas sobre esses salários, para evitar erros e para deixar tudo transparente, pois é muito importante preencher corretamente os salários.

Existem 3 maneiras de preencher os salários de contribuição no programa.

  1. Preenchendo manualmente direto nos campos dos salários
  2. Importando os dados de um PDF do CNIS ou Carta de Concessão
  3. Importando de uma planilha ou arquivo de texto no formato suportado pelo CJ

Preenchendo os salários manualmente

Muitas vezes você não tem um documento compatível com a importação, pode ser um documento escaneado ou uma imagem de microficha. Nesses casos é possível preencher manualmente.

Preencher os salários manualmente pode ser trabalhoso e demorado. Por isso fizemos uma interface e atalhos espertos para facilitar esse trabalho, caso você precise.

Na aba 2 R.M.I., clique em Editar salários, e selecione o ano que deseja abrir para preencher salários.

Exemplo

Atalhos de teclado

  • Descendo e subindo Para descer de um salário para outro, você pode usar a seta para baixo do seu teclado, enquanto para subir, use o comando Shift+Tab.
  • Copiando valor pro campo seguinte Se o campo selecionado estiver preenchido e o campo de baixo estiver vazio, quando você apertar na flecha para baixo, o valor atual será copiado para o campo que estava vazio. Esse atalho ajuda muito no preenchimento de vários salários iguais. Obs: Se o campo estiver com 0,00 consideramos que ele está vazio. Se você quer ir descendo pelos campos vazios sem copiar o valor, use Tab.
  • Salvando para continuar preenchendo Se você apertar a tecla Ctrl e a tecla "s" simultaneamente (Ctrl + s), o formulário será salvo e você pode continuar trabalhando. Para preenchimentos demorados isso é muito bom para você não perder o seu trabalho.
  • Trocando salário primário com secundário Se a opção "Calcular a RMI secundária" estiver marcada, os campos da RMI secundária vão aparecer. Muitas vezes é necessário trocar o salário principal inserido com o secundário. Neste caso é bem tranquilo, você pode clicar no ícone pra trocar, ou apertar Alt e flechinha pro lado (Alt + →) ou (Alt + ←) e os salários vão ser trocados. Moleza, né?

Depois que você terminar de preencher, clique no botão de Salvar, lá embaixo, no fim do formulário ou aperte Ctrl+s para salvar.

Depois que os salários são salvos, você pode ver quais foram considerados nessa mesma aba 2 R.M.I..

Importando os Salários de um PDF ou planilha

Para importar os salários de um PDF ou planilha, ao acessar a aba 2 R.M.I. e clicar na opção Importar salários, uma janela se abrirá, com todas as opções para a importação. 

Neste ponto é bem importante você ler todas as opções com cuidado e também os ícones de ajuda.

Veja este artigo: Como importar os salários de contribuição de um PDF ou planilha

Depois de importar os salários, você pode analisar o que foi considerado de cada salário inserido. Veja a seguir.

Salários considerados

Depois de inseridos os salários no seu cálculo, é possível ver o que o CJ vai considerar de salários para o cálculo das RMIs.

No gráfico que aparece, o CJ mostra os salários considerados. Você pode passar o cursor do mouse sobre os pontos para ver os valores considerados.

Muitas vezes podemos ficar com a dúvida: "Porque alguns salários estão sendo cortados?"

Se você for para baixo nesta mesma página, o CJ explica o que aconteceu com cada um dos salários.

Coloque o cursor do mouse sobre o ícone de explicação e veja o que aconteceu com o salário daquele mês.

Obs: Cada ícone tem um significado e permite identificar rapidamente o que aconteceu com cada salário inserido e considerado.

Meses com tempo de contribuição e sem salário preenchido

Nos benefícios programáveis você pode preencher o cálculo de tempo de contribuição. Se lá você preencheu os períodos de contribuição e agora no preenchimento dos salários deixou algum mês que tem contribuição em branco, o CJ vai preencher automaticamente esse mês com o salário mínimo da época.

Ele faz assim, pois quando um período possui tempo de contribuição e não possui um salário de contribuição preenchido, o valor a ser utilizado para este período deve ser o salário mínimo no período conforme o inciso VI, artigo 2º da Lei 8.213/1991.

O programa evita que seja cometido esse erro, que é bem comum. Para saber mais, veja este artigo que o Rafael escreveu: Periodos com contribuição e sem salário

Se você quiser, pode desabilitar esse comportamento, desmarcando a opção "Preencher os períodos com tempo de contribuição e sem salário de contribuição com o salário mínimo" nas opções avançadas.

Salários sem período de contribuição associados

O CJ não considera os salários de contribuição dos períodos que não tem tempo de contribuição associado. O CJ faz isso por consistência e para evitar erros, pois não é possível existir um salário de contribuição se não houver tempo de contribuição no mesmo período.

Se você quiser, pode desabilitar esse comportamento, desmarcando a opção "Desconsiderar os salários de períodos que não têm tempo de contribuição" nas opções avançadas. Isso é útil quando você adicionou um tempo de contribuição avulso ou quando quer simular algum cenário especial.

E os salários antes de 1994?

Se você quer preencher os salários antes de 07/1994 mas os campos não estão lá, tem um motivo!

Se você não marcar a opção "Calcular a RMI com a regra da Revisão da Vida Toda" nas configurações iniciais do cálculo, o CJ nem mostra os campos antes de jul/1994, pois na regra normal esses salários não são considerados. Então assim você não perde tempo preenchendo desnecessariamente.

Se você quer realmente que os salários anteriores sejam considerados no cálculo, vá até as configurações iniciais do cálculo, marque a opção "Calcular a RMI com a regra da Revisão da Vida Toda" e salve. Quando você voltar para a edição dos salários de contribuição já vai ver os campos desde 1964 para preencher.

Artigos Relacionados

Encontrou sua resposta?