Esse é um caso bem frequente de Benefício Derivado!

Siga esses passos ao criar o cálculo:

  1. Crie um "Novo cálculo" com a opção "Auxílios, pensões, benefícios por incapacidade e outros benefícios não programáveis"
  2. Selecione a opção ‘Sim. Este é um benefício deriva de outro benefício’, assim você poderá colocar a espécie do Benefício Originário como Auxílio-Doença”;
  3. Adicione o Salário-de-Benefício do Auxílio-Doença, que você vai encontrar na Carta de Concessão. Cuidado pra não confundir com a RMI!

A DIB da Aposentadoria por Invalidez é no dia seguinte à DCB do Auxílio-Doença.

Nessa DIB, o cálculo da RMI envolve dois passos:

  1. Evolução do Salário-de-Benefício do Auxílio-Doença Originário desde a DIB Originária com os devidos reajustes anuais até a data da conversão
  2. Multiplicação pelo coeficiente da Aposentadoria por Invalidez (100%)

Dica quente: Você também pode recalcular o Salário-de-Beneficio do Benefício Originário criando um cálculo de Revisão, pra conferir se existia direito a alguma Revisão antes da conversão.

Assim, seu cálculo vai ficar completo!

Encontrou sua resposta?