O Tempo de Contribuição Concomitante e a RMI Concomitante são bem simples de calcular pelo CJ, porque se encaixam na estrutura normal de realizar os cálculos do programa.

Vou te explicar cada uma dessas opções:

1. Tempo de contribuição concomitante / secundário

Para calcular o TC concomitante, basta colocar os períodos de contribuição normalmente como neste exemplo:

Assim o programa já vai identificar os períodos concomitantes e considerar no cálculo do tempo de contribuição secundário, que é mostrado na seção de resultado do tempo de contribuição:

Exemplo

Obs: Veja também o artigo Como calcular tempo de contribuição

O próximo passo é adicionar os salários para os períodos concomitantes.

2. RMI concomitante

Para adicinar os salários de contribuição da atividade concomitante, vá seção de adicionar os salários de contribuição (RMI > Salários de Contribuição).

Marcando a opção de "Calcular a RMI Secundária" surgem os novos campos para preenchimento dos salários concomitantes (secundários):

Exemplo

É bem interessante ler o ícone de ajuda que tem do lado dessa opção nova, pois ali tem algumas explicações importantes para o uso da funcionalidade.

Esses campos podem ser preenchidos manualmente e existem vários atalhos de teclado espertos, para ajudar no preenchimento. Eles também podem ser importados do CNIS, como já era feito anteriormente.

Cuidado: Esta opção só serve para calcular a RMI de clientes que exerceram mais de uma profissão ao mesmo tempo (atividades concomitantes) antes de 18/06/2019. Nas DIBs (Data de Início do Benefício) posteriores a esta data, os salários das atividades passaram a ser somados, não importando o tipo das atividades.

Um exemplo em que você deve marcar esta opção de RMI secundária é para um cliente que trabalhava em um mesmo periodo como médico e professor, com uma DIB anterior a 18/06/2019.

Quando não marcar esta opção!

Se o seu cliente trabalhava na mesma profissão em mais de um lugar ao mesmo tempo, trata-se de atividade simultânea. Neste caso, não utilize esta opção pois provavelmente será prejudicial ao seu cliente.

Para estas situações você deve importar o CNIS com a opção "Somar os salários" ou somar o valor de todos os salários de contribuição e depois preencher no Cálculo Jurídico.

Um exemplo de atividade simultânea (em que você não deve marcar esta opção) é um cliente que trabalhava em 3 empregos ao mesmo tempo como professor.

3. Importando os salários principais e secundários do CNIS ou de uma planilha

Na importação dos salários do CNIS, o programa vai perguntar o que você deseja fazer com os salários repetidos e isso vai determinar como serão preenchidos os salários de contribuição.

Com isso, depois de preencher os salários principais e os secundários, na página de resultados da RMI, já vai ser calculada a RMI total, considerando a RMI principal e a RMI secundária:

O Relatório em PDF também mostra os detalhes dos cálculos de cada uma das RMIs.

Então ficou fácil calcular a concomitante desta forma.

Encontrou sua resposta?